domingo, 24 de julho de 2011

Se eu pudesse pelo menos...


Aonde mais eu posso te ver, não basta apenas fechar os olhos pra enxergar seu coração. Não basta olhar pra lua e implora pra que ela desenhe o teu rosto nas estrelas que já nem existem mais, não basta encher algo com um bando de palavras tolas, mesmo assim eu não vou te ver.  

É preciso ter coragem? É preciso ter razão? Não basta ter sentido? Apesar de que sempre tem algum escondido. Até mesmo se isso nunca existiu, até mesmo que isso tudo até aqui tenha sido um sonho.

Não existe “o adeus”, eu quero apenas “o pra sempre”.  Mesmo que não existe nada e que talvez tenha sido mesmo um sonho, eu ficarei feliz apenas com a lembrança do teu rosto.

É, você também.

Aldeny Rodrigues.

sábado, 23 de julho de 2011

Quase nada



Quase era uma palavra que eu ouvia muito, se repetia em vários âmbitos. Certa vez eu participei de um concurso e o resultado foi: “você quase ganhou”. Esse quase suou para mim igual a um nada. Se eu não venci o quase não importava, não valia coisa nenhuma.

“Algumas vezes eu quase fui feliz, quase que eu fiquei com a pessoa certa”. É como quando alguma pessoa segura o seu mundo inteiro, você senti ciúmes quando alguém abraça quem você ama. Mesmo que fosse só por uns segundos aquilo quase acabou comigo, e esse quase passava a não ser mais nada.

E o nada agora era alguma coisa, e que provavelmente sempre foi, é como uma guerra que quase poderia ser evitada, mas duraram seis anos e matou cinqüenta milhões. Deixando alguém se armar, pois tem um inimigo em comum. A intensidade do quase  pode ser aumentada para intensidade de um algo. Basta apenas não deixa que fique no quase, ou faça algo ou não faça nada.


Por acaso faria alguma diferença, “eu quase mandei as cartas que eu tinha que mandar”. “Eu quase entendo o que você quer falar quando fica calada”. “Você quase soube, eu quase sabia”. “Eu ainda tenho o seu batom em um lenço de papel, às vezes eu boto um prato a mais na mesa por engano e ainda vejo, às vezes, a nossa imagem retorcida no espelho, é quase como ter você”.

E por alguns ou tantos motivos que quase se fazem reais, os meus “quase nada” se tornam, eu poderia dizer algo; mas não sei se um quase é suficiente para isso.

Aldeny Rodrigues.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Rotas


A intensidade das coisas não está na quantidade e sim na qualidade, e às vezes certas coisas me incomodam, como: ser o melhor ou fazer o melhor?

Essas certas coisas parecem que imitam algum tipo de coisa, algum tipo de filme, “um dia me disseram quem eram os donos da situação, sem querer eles me deram as chaves que abrem essa prisão”
Somos quem podemos ser e isso faz com que sejamos o melhor, e os sonhos que podemos é o que nos faz fazer o melhor.

Eu pelo menos vivo de sonhos, sem perder minha realidade, lógico; pois sonhos bem planejados se tornam objetivos. Mesmo que pareçam idiotas as rotas que eu traço, são meus objetivos.

Aldeny R.  

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Às vezes nem tudo precisa de explicações



Sinto muito mais não vou medir palavras não se assuste com as verdades que eu disser...

Dizem que tudo tem um por que e uma razão, mas e se nem tudo tiver uma explicação? E se simplesmente acontecer?  E se o que aconteceu entre nós  simplesmente tinha que ocorrer?
E que você sempre sorriu para mim com amor, por trás das palavras de tudo sempre foi uma forma de chegar a você, por que quem é que vai me abraçar?  Quem vai estar sempre ao meu lado? Quem? Além de você?

Ninguém tem razão, às vezes o que gostaríamos de ouvir nem sempre é o que escutamos mais é ai que tudo começa, pois a gente é maior que qualquer razão, maior que meras palavras.

E porque precisamos tanto ter pessoas ao nosso redor para nos sentirmos bem? E se apesar de todas as pessoas você se sentir só? E se algo o faltar? E se somente uma única pessoa preencher esse vazio? 

E se não pudermos escolher? E se for algo inevitável? Como pode existir tanto amor por uma única pessoa capaz de fazer a outra fazer loucuras? Tantas perguntas nas quais as respostas não são coerentes, e para que? Se o bom da vida é viver intensamente! Principalmente ao lado da pessoa que passou a ser a razão da sua vida! Isso simplesmente aconteceu e foi sem nenhuma explicação.

Bianka Ingrid

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Não se pode entender


Já tentei entender, já tentei explicar, mas ninguém pode saber o que eu sinto por você. Não consigo me enganar quase sempre é igual, sei que não posso controlar o tempo, mas fico feliz só em te ver, sei que tão pouco posso controlar meus sentimentos. Oro a Deus pedindo cargas mais leves desse amor, antes de dormir fico pensando se você pensa em mim ou se eu passo pela sua cabeça se você sonha comigo assim como eu sonho com você, vivo aqui a minha vida numa espécie de submundo onde a única coisa que importa é você esse mundo insano onde a única coisa que faço é pensar em você.

Nathanny Vilela. 

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Qual a direção?



Perdi teus passos, lá se foi a minha direção
Procurei-te em vias lácteas perdidas, em universos distantes
Já não sabia como era a sua voz, nem te enxergava mais
Faltava-me o que também faltava em ti
E talvez eu já nem soubesse se você ainda existia
O peso das minhas asas já era alto demais
Acordava de madrugada, vinha de outro planeta
Planeta onde meus sonhos não era nada além de sonhos
Já não suportava as coisas que não podia mudar
As coisas que não tinham tamanhos, não acabavam mais
Não tinha pra onde ir, foi quando eu me perdi
Suspendi meus sentimentos e andei sem direção
Ignorei as teorias e as minhas alucinações  
Encontrei então o sentido escondido
Você estava na contramão.

Aldeny Rodrigues